Ano: 2013/2017
Área Total: 2.706m²
Localização: Rio de Janeiro

Dando novas funções a espaços antigos

O Eliezer-Max surge a partir da fusão de duas escolas judaicas que atuam desde a década de cinquenta.

A escola ocupa dois casarões preservados pelos órgãos de patrimônio e uma série de edifícios, com características arquitetônicas totalmente díspares, construídos através desses mais de 60 anos. Nossa tarefa foi, antes de mais nada, produzir um plano diretor que organizasse funcionalmente e esteticamente os espaços.

Foram criadas novas circulações horizontais e verticais, novos laboratórios, mudanças de funções, relocação de salas de aula, e complexo pedagógico e administrativo. A entrada e os espaços livres foram totalmente repensados e um grande pátio para circulação e estacionamento de ônibus deu lugar a praças, hortas e pomar.

Uma nova visão espacial baseada em eco sustentabilidade está sendo implantada. As salas de aula foram totalmente remodeladas deixando entrar a luz, através de grandes painéis de vidro. Todos os revestimentos foram modificados de modo a termos um ambiente mais adequado tanto sob o ponto de vista da saúde ambiental quanto da psicológica. Admitir uma maior participação dos alunos é desejável principalmente numa escola focada em uma pedagogia humanística.

Um bom exemplo disso são as salas do ensino médio que têm todas as suas paredes revestidas com lousa branca, permitindo aos professores e alunos desenharem e manifestarem suas ideias. Tratando-se de uma escola de tradição judaica, vários símbolos culturais do judaísmo foram utilizados ressaltando essa milenar tradição cultural. A arquitetura busca acompanhar e contribuir com uma pedagogia focada ao mesmo tempo na tradição e na contemporaneidade.

A arquitetura busca acompanhar e contribuir com uma pedagogia focada ao mesmo tempo na tradição e na contemporaneidade.

Autores: Ivo Mareines e Rafael Patalano

Escola ETERJ

Ensinando uma profissão