Ano: 2007
Área Total: 1.240 m²
Localização: Rio de Janeiro

NUTRE

O anel de Moebius (ou Möbius) se impôs como símbolo desta nova realidade que emerge na revitalização de nossos ecossistemas, e na reciclagem tanto dos materiais como das ideias.

O símbolo universal da reciclagem fez claro uso desta criação matemática do séc. XIX. O anel aponta para uma nova realidade, aonde a noção de dentro e fora, certo e errado, perdem a definição tradicional. Esperamos que assim possam os pesquisadores do NUTRE, em ambiente agradável, em contato com a natureza existente e criada, ter o espaço propício para questionar e formular novas ideias.

Quando projetamos os edifícios que abrigarão a sede do NUTRE (Núcleo de Tratamento e Recuperação de Ecossistemas), pensamos nos princípios eco sustentáveis que seriam a razão de ser do projeto, e de que forma isto seria transmitido através da arquitetura. Utilizar os princípios de correta localização em relação ao sol e aos ventos, materiais e equipamentos adequados, racionalização do canteiro de obras, nos pareciam fundamentais mas não suficientes para o nosso objetivo. Tínhamos que representar estas ideias criando um ícone de sustentabilidade que fizesse este edifício reconhecido como único além de ecologicamente correto.

O projeto divide-se em três blocos:
Bloco de administração à direita do edifício, bloco de serviços à esquerda,
bloco científico ao fundo, composto de laboratórios e zonas de descompressão. A forma do edifício deve-se a melhor disposição dos laboratórios, e as possíveis fusões e ampliações. É importante ressaltar que a planta circular adotada possibilita um perfeito equilíbrio entre o sombreamento e as vistas para a paisagem. O sombreamento é feito através do anel de Moebius que gira durante 12 horas seguindo o sol e evitando a incidência dos raios solares nos laboratórios.

Autores: Ivo Mareines e Rafael Patalno

Casa Cubista

Sob a sombra do Jacarandá