Ano: 2013/2017
Área Total: 1.723m²
Localização: Punta Cana

Construindo no paraíso

Uma casa aberta para a belíssima paisagem do Caribe. Uma casa onde o conceito de dentro fora é a todo momento questionado. Jardim que penetra, sobe. As águas azuis esverdeadas do mar caribenho se misturam com os cortes de água doce com peixes e plantas aquáticas. Assim, tomamos contato com essa arquitetura orgânica em todos os sentidos do termo:

Uma casa onde o conceito de dentro fora é a todo momento questionado.

A grande varanda serpenteia longitudinalmente toda a casa. São 700 metros quadrados de um passeio por sensações de abertura/fechamento, altos e baixos, formas e paisagens das mais variadas em todas as direções.

Sempre uma surpresa. O bloco norte abriga seis suítes totalmente independentes. Cada uma com sua vista e seus jardins. No bloco sul, estão a Sala de jantar, Bar, Cozinha, Sala de Jogos, Ginástica e ainda todos os serviços da casa.

Ao cento da casa, o “Family Room” é um ponto de Reunião da família e convidados. Um grande cilindro de vidro flutuando em meio a jardins aquáticos. Os clientes, uma família americana, pediram uma casa térrea e a única exceção é o jardim na cobertura.

Ele complementa e sobe com os jardins do terreno, aumentando ainda mais a organicidade de todo o projeto. É nesse espaço que temos um mirante privilegiado para o mar e um belo espaço para festas ao ar livre.

Construir em Punta Cana tem sido uma experiência fascinante para nós, arquitetos brasileiros. O Brasil no afã de proteger sua indústria mantém uma distância cada vez maior em relação à alta tecnologia desenvolvida em outros países. A República Dominicana é carente em indústrias e farta em excelentes profissionais em todas as áreas, da engenharia à mão de obra capaz de realizar trabalhos de alta qualidade artesanal. A região , como boa parte do Caribe, está sujeita a furacões com ventos que chegam a 3oo km/hora. Para a produção dos elementos necessários a este projeto, tivemos que recorrer à tecnologia digital (CAD-CAM) utilizada em países da Europa e da América do Norte: Toda a estrutura de madeira laminada colada com dupla curvatura (cobertura da varanda e suítes) foi fabricada digitalmente na França, assim como os pilares de aço que a sustentam.

As esquadrias de vidro e a cobertura em cobre clipado foram executadas na Espanha. As placas e mantas necessárias para a perfeita estanqueidade e isolamento térmico do conjunto vieram dos Estados Unidos. O terreno foi levantado e compactado 2 metros, em caliche, em relação ao nível original para evitar ser invadido pelo mar na eventualidade de um furacão. Trabalhar com esse tipo de tecnologia (fabricação digital) muda os ajustes de obra de centimétrico para milimétrico. É aí e nos acabamentos que a mão de obra local fez toda a diferença. Além da perfeição na locação e construção das fundações e paredes em concreto que receberam as estruturas de aço e madeira não foram negligenciados a qualidade artística dos acabamentos em pedra, madeira e cobre que dominam a composição estética da casa.

Autores: Ivo Mareines, Rafael Patalano

Resort Ilha do Capítulo

Guarde os barcos e faça amigos